Segunda, 21 de outubro de 2019
44 9816-6299 / 44 999116887
Maringá

09/10/2019 às 17h47

449

Redacao

Maringá / PR

Caso Jennifer Tavares: exame desmente suspeito e confirma asfixia
Laudo confirma a morte de Jennifer Tavares
Caso Jennifer Tavares: exame desmente suspeito e confirma asfixia
Reprodução de Facebook



Caso Jennifer Tavares: exame desmente suspeito e confirma asfixia








Segundo o advogado da família de Jennifer Tavares, o laudo apresentado pelo médico legista desmente a versão do suspeitoe confirma asfixia mecânica. Em depoimento, Carlos Alberto Dias alegou que a adolescente, de 16 anos, tinha morrido de overdose.


Laudo confirma morte por asfixia de Jennifer Tavares


O advogado, Fausto Augusto, disse que não havia resquícios de drogas no organismo da adolescente. Em seguida, ele disse que essa informação estava clara no primeiro laudo e foi reafirmada.



“O exame foi bem claro…ela não morreu por overdose, como diz o suspeito. ela morreu por asfixia mecânica, traumatismo craniano e houve o abuso sexual. Se alguém tinha dúvidas, agora com o laudo não existe mais”, afirmou o advogado da família de Jennifer Tavares.


Carlos Alberto Dias, de 29 anos, está preso desde o dia 10 de maio, quando passava por um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com o automóvel utilizado no crime. Em depoimento, ele conheceu a adolescente dias antes de uma festa.


O suspeito confessou ter jogado o corpo de Jennifer Tavares em uma matagal, porém, não assumiu a autoria da morte da adolescente.



“Ele cometeu o abuso, ele estuprou ela, e…após isso…ele resolveu matar ela.”, finalizou o advogado.



Dias foi indiciado em junho pelos crimes de tráfico de drogas, corrupção de menor, estupro, homicídio qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e fornecimento de bebidas alcoólicas para menor.


Corpo de adolescente é encontrado em matagal


corpo da adolescente foi encontrado por moradores da região -pouco movimentada-, quando foram até o local para recolher materiais recicláveis. A Jennifer Tavares estava seminua em um matagal do Jardim Rebouças.



 


 





FONTE: Ric mais

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados